Como escolher seu WMS?

A escolha de um software para gerenciar os dados de um armazém é uma questão muito discutida entre os responsáveis pelos centros logísticos, indústrias, pequenas e médias empresas. Isso porque a implantação de um WMS demanda não só investimento como também análises de riscos no processo. Então, como escolher seu WMS? Nesse artigo, convidamos os decisores de projeto a analisar os fatores mais importantes para essa tomada de decisão.

WMS

WMS é a sigla para Warehouse Management System, que significa Sistema de Gerenciamento de Armazém. Ele faz parte do Supply Chain (cadeia de suprimentos) para gerenciar o estoque de forma inteligente. Sendo assim, otimiza o tempo de movimentação e espaço dentro do armazém. Além disso, é através dele que o gestor analisa dados de produtividade de funcionários, rastreabilidade dos produtos e possíveis melhorias de processo.

Um WMS utiliza a tecnologia de Auto ID Data Capture como códigos de barras, dispositivos móveis, rede wi-fi e RFID (identificação por radiofrequência). É a forma com que o sistema sincroniza as informações coletadas em uma base de dados. Assim, esse banco de dados pode fornecer relatórios dentro do WMS em tempo real sobre o andamento das funcionalidades do armazém.

Fatores de risco

Alguns pontos importantes devem ser levados em consideração no momento da contratação de um software. Podemos dizer que são fatores de risco caso não estejam de acordo com o que a empresa precisa. São eles:

Projeto: Peça uma demonstração do software para avaliar se ele atenderá toda demanda da sua operação. Caso sua empresa armazene produtos como correlatos, alimentos ou medicamentos, por exemplo, o software precisa ter a certificação da ANVISA/VISA e até mesmo FDA, se tratar de importação ou exportação. Certifique que as funcionalidades fornecidas são suficientes ou se precisará desenvolver outras para fazer sentido em seu processo. Por fim, verifique se a empresa pode adaptar e customizar o sistema, caso seja necessário. Isso pode ser relevante com o crescimento da empresa e aprimoramento dos seus serviços, e se o software não for flexível, isso será um problema!

Usabilidade: Os detalhes são importantes, desde as línguas disponíveis em suas versões até usabilidade, que deve ser intuitivo. O design é sim relevante, mas mais que isso, é preciso que o sistema possa ser usado por todos os usuários, desde o operador de recebimento de materiais até os diretores da empresa. Essas funcionalidades precisam ser acessíveis e personalizadas para cada usuário. Aplicativos de conferência, por exemplo, são extensões de software interessantes que auxiliam o operador logístico, diminuindo o tempo do processo e dispensando coletores caríssimos. Dashboards em tempo real podem proporcionar uma verdadeira Torre de Controle para os gestores. Informações resumidas e de fácil interpretação são primordiais.

Integrabilidade: Esse é, talvez, um dos principais pontos para escolher seu WMS. A possibilidade de integração com outros sistemas como ERP, Compras ou TMS trará maior confiabilidade para a empresa, inclusive no momento de fechar novos contratos!

Disponibilidade de acesso: Antigamente era preciso instalar os softwares nas máquinas para que eles pudessem funcionar. Hoje em dia, o ideal é que o software se mantenha em formato WEB. Dessa forma, não é necessário consumir memória das máquinas. Outro ponto é que a empresa do software disponibilize backups diários, dispensando assim a compra de servidores que gera mais custos para a área de TI como energia elétrica, hardwares caríssimos e mais funcionários para operacionalização.

Investimento: Sabemos que é possível controlar um pequeno armazém com uma planilha de excel. Da mesma forma, sabemos que existem algumas soluções gratuitas disponíveis no mercado. Mas é importante entender que nenhuma dessas opções proporciona SEGURANÇA nos dados inseridos ou exportados. Gerir uma quantidade de informação manualmente está passível de grandes erros, e esses erros significam perdas de dinheiro e tempo. O investimento em um software logístico será liquidado pelas operações rapidamente. Empresas renomadas são sempre mais caras e a propaganda faz com que os gestores pensam que vão lucrar milhões em poucos meses. Por ser uma decisão de contrato longo, as surpresas virão ao longo do tempo com taxas abusivas de customização e atualizações. Portanto, dê preferência às empresas com preços justos e contratos flexíveis.

Suporte: Após ter o sistema implantado, a empresa precisa de cobertura diária. Além disso, como já falamos, pode ser que seja necessário a criação de novas funcionalidades específicas, e essa customização precisa acontecer de forma que contemple todos os dados requeridos. Verifique se a empresa presta esse serviço.

A Open Data

A Open Data é uma empresa com 29 anos no mercado, especialista em desenvolvimento de softwares para logística. Tem como missão solucionar problemas de gestão e melhorar a performance de pequenas e médias empresas. Trabalhamos com transparência e o processo de implantação do software possui 3 fases:

Fase 1: Nossa equipe de Especialistas do Produto realiza o Levantamento das Necessidades específicas de cada empresa para customização do sistema e Planejamento de Projeto, onde mapeamos todo o armazém.

Fase 2: Nossos desenvolvedores promovem as parametrizações para que seja feito a Prova Conceito com alguns SKUs, onde simulamos uma operação do início ao fim. Dessa forma, podemos assegurar que tudo está funcionando perfeitamente. Em conjunto, fornecemos o treinamento (presencialmente e/ou online) de todos os usuários do sistema. Caso seja necessário, é nessa fase que integramos outros softwares ao nosso sistema, para que todos os dados necessários sejam coletados ou transportados.

Fase 3: Por fim, damos início às operações e proporcionamos suporte diário. Nossa equipe de atendimento ao cliente está pronta para responder às solicitações de dúvidas, eventuais problemas ou pedidos de alterações dentro do software de forma rápida e objetiva.

É importante ressaltar que a Open Data não faz distinção da mensalidade dos softwares de acordo com o faturamento da empresa. Temos um preço competitivo para nossa solução. Assim, trabalhamos para que as empresas possam reduzir os custos operacionais e que tenham mais lucro e excelência no processo.

Quer saber mais? Entre em contato com a Open Data clicando aqui!

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram