A Implantação de um sistema WMS

A informatização na logística não é mais considerada um diferencial, e sim essencial. Um software de gestão de estoque – WMS – atua como registro de toda operação. Além disso, diminui custos, melhora a performance dos funcionários e facilita a gestão através de dashboards e relatórios. Entenda como funciona o processo de implantação de um sistema WMS.

O que é o sistema WMS?

WMS é a sigla para Warehouse Management System, que significa Sistema de Gerenciamento de Armazém. Ele faz parte do Supply Chain (cadeia de suprimentos) para gerenciar o estoque de forma inteligente. Sendo assim, otimiza o tempo de movimentação e espaço dentro do armazém. Além disso, é através dele que o gestor analisa dados de produtividade de funcionários, rastreabilidade dos produtos e possíveis melhorias de processo.

Um WMS utiliza a tecnologia de Auto ID Data Capture como códigos de barras, dispositivos móveis, rede wi-fi e RFID (identificação por radiofrequência). É a forma com que o sistema sincroniza as informações coletadas em uma base de dados. Assim, esse banco de dados pode fornecer relatórios dentro do WMS em tempo real sobre o andamento das funcionalidades do armazém.

Como funciona a implantação?

Listamos os passos básicos da implantação:

Passo 1: Levantamento das necessidades

Nessa fase, são levantadas todas as informações físicas do armazém. Além disso, analisa-se todas as métricas usadas para o funcionamento da operação como um todo. Isso acontece com a ajuda de uma equipe dedicada do armazém, juntamente com a equipe de desenvolvimento de software.

Passo 2: Apresentação do projeto

Alguns pontos de melhoria são apresentados visando a sinergia e otimização da operação. Importante que os responsáveis pelas principais funções dentro do armazém estejam presentes na apresentação.

Passo 3: Prova de conceito

Com o projeto autorizado, é realizada a prova de conceito. Esse passo consiste em testar todas as funcionalidades inloco e simular uma operação com 1 ou mais SKUs para ter a certeza de que o sistema está rodando conforme esperado.

Passo 4: Implantação

Essa etapa é realizada juntamente com o treinamento dos usuários. A implantação tem por objetivo colocar o sistema em produção, ou seja, tornar o WMS o sistema oficial para rastreamento de todas as atividades logísticas do armazém.

Benefícios

Um dos grandes benefícios que esse sistema pode proporcionar à organização é a redução de erros humanos, por isso, é necessário que os operadores do sistema sejam bem treinados.

Algumas empresas precisam adquirir coletores de códigos de barras, para o bom funcionamento do recebimento, picking, inventário ou expedição. O WMS CLIF possui um aplicativo próprio integrado que possibilita a leitura de etiquetas via QR-Code. Sendo assim, com um simples smartphone ligado ao Wi-fi, é possível registrar a coleta dos produtos na operação.

Agora que você já conhece todas as etapas de implementação de um software WMS, não perca mais tempo e inove já em seu negócio! Ao agilizar o seu atendimento, você pode conquistar ainda mais o seu cliente — e, é claro! — sem perder a excelência.

Entre em contato com a Open Data e saiba mais sobre o CLIF.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram